sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

BU!

A princípio imaginaram que fosse uma ilusão de ótica, algo acidental. Outros pensaram em hipóteses satânicas, com demônios que se encarregavam de descer o jovem sem o auxílio de uma escada visível. Pois que ele se comportara normalmente ao descer sua escada, escada que ninguém via e ninguém descia. Degrau por degrau, passo a passo. A princípio, um ato esporádico. Com o passar do tempo, constante. As pessoas então se assustavam, não compreendiam, olhavam para aquela figura que se esgueirava degraus abaixo com um misto de admiração e medo. Alguns o reverenciavam, outros queriam linchá-lo, achavam aquilo uma indecência. A biblioteca tornou-se um lugar maldito, temido. Aqueles que a frequentavam eram tidos como loucos ou iniciados. O que no fundo é a mesma coisa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário