sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

ET CETERA

a J.L.Borges


“... pois Alá é bom e justo, e fez com que o tempo escoasse dentro das ampulhates e nos sopros do vento e nas gotas da chuva e em tudo que cai, e fez com que a vida se vivesse em cada grão, por cada brisa e em cada gota e em tudo, um momento de cada vez, pois que o homem, em sua infame posição, não suporta sua vida se esta lhe é posta como um todo sobre seus ombros.

Só há dois momentos na vida de um homem em que o vidro se parte e toda a vida se lhe deposita e brilha em toda a sua perene intensidade, quais sejam o orgasmo e a morte, o que nos leva perceber que estes se assemelham, sendo a morte unicamente o último estertor de um último orgasmo, onde a ampulheta se quebra, o vidro se rompo e a areia cai.”


“Do ‘Livro das Mil e Uma Noites’, noite 459).”

Nenhum comentário:

Postar um comentário