segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

RÉPIBÃRTDAITOYÚ

O bolo era redondinho e simples, de chocolate e coco. Coisa pequena para esses tempos duros de austeridade econômica. A mãe subia e descias as escadarias da casa tal qual barata tonta, apressada nos preparativos finais da festinha. O menino jogado a um canto da sala vendo televisão desatentamente. Num canto esquecido a vela azul eclodia em silêncio sua consciência adormecida por séculos e séculos, já imaginando algum plano maquiavélico. Dois aniversários nunca são iguais, meditava de si para si.

Nenhum comentário:

Postar um comentário