sexta-feira, 2 de abril de 2010

A ARTE DO POETA

O poeta, se sobrevivente de seu próprio parto, limita-se a agonizar
Quase que eternamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário