sábado, 19 de março de 2011

Sem nome

Esta é a luz
Iluminando os rumos
De um sonhador
Frustrado

Farolete invisível
Como luz, intangível
Passam por meu corpo
Por um prazer
Mórbido

Paralelas se encontram
As paisagens mutantes
Passeiam por aí
Num turismo
Muito louco

Meus pés viajantes
Cansados de andar
Pisam sobre elas
Para descansar
Um pouco

Nenhum comentário:

Postar um comentário