sábado, 10 de dezembro de 2011

(sem título)

Minto
se te digo
que te venero
como o vento
À luz
Cálida.

Meu tormento,
Redemoinhos
São teus olhos
No meu globo;

Tu,
Que seduz
Gélido
Como nem tu és.


(manuscrito/sic)

Nenhum comentário:

Postar um comentário