domingo, 7 de abril de 2013

O mágico






(luz fraca em ambos)

M - Conviver com o tempo...
C - ... significa sujeitar-se a ele.
M - Seus enigmas
C - Caprichos

M e C - (Riem)

M - Eu estou meditando no quanto éramos felizes.
C - Nunca o fomos.

(Pausa)

C - O tempo passou.
M - (como se não o ouvisse) ver os patos e os cisnes nadarem...
C - Os patos e os cisnes estão mortos.

(M choca-se. Silêncio)

M - Como para nós foi uma coisa boa, o canto do bem-te-vi.
C - Pare.
M - Como era bom quando fazia frio e sentávamos no tronco próximo ao lago...
C - (mais alto, mas com fisionomia impassível) - Pare.
M - Eu dividia minha casaca com você porque v. sempre esquecia a sua.
C - (grita, ainda impassível fisionomicamente, mas corre-lhe uma lágrima). Pare.

(M se cala).

C - Convivemos com o tempo...
M - (olhando p/C) Existe outra forma?

(entreolham-se_

C - (como se não o ouvindo) Convivemos com o tempo...
M - Seus caprichos.
C - Enigmas.
M e C - Sujeitamo-nos a ele.

(pausa)

C - É outono. As folhas caíram, amarelas. Os galhos estão secos e retorcidos. Os animais estão hibernando. Todos à espera da primavera.
M - (desperto de sua letargia) Primavera! As flores, a chuva, a terra, a grama
C - Que não virá. (M cala-se, letárgico). (C olha-o) Você sabe que é impossível.
M - Eu não sei.

(pausa)

C - (sem olhá-lo) Você sabe o que tem que fazer.
M - Eu não sei.

(pausa. M dirige-se lentamente, mas com gestos seguros para trás da cartola onde C está, enquanto C fala sem olhá-lo)

C - Você sabia desde o início que não tinha saída que a única coisa a fazer era esta que sua roupa iria corroer-se que meus dentes iriam cair que meus pelos iriam escurecer que a ilusão é breve demais para dirar mais que um instante que que que que que que... (M pega C pelos cabelos e decepa-o dentro da cartola.)

M - Eu não sei.

C se cala. M desce a cartola devagar dizendo seu texto, sendo que só à última estrofe ele sai de dentro da cartola segurando na mão esquerda uma cabeça de coelho pelas orelhas e dizendo a última parte, tronando-se visível à plateia.

M - Três ratos cegos/põem-se a roer/Roem Roem Roem Roem tumbas carrancas/Roem folhas madeira/Roem, crédulos,/o tempo.

(manuscrito s/d)



Nenhum comentário:

Postar um comentário